segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

lascívia

Este é um estudo que achei legal. Estou lendo "no altar da idolatria sexual" de Steve Gallagher e fui procurar mais sobre lascívia e achei esse site com este estudo...


______________________________________________________________________________


Voce está em: Estudos Bíblicos - Obras da carne e fruto do Espírito

Semente da vida/Departamento de ensino
Estudo Bíblico
Tema: Obras da carne e fruto do Espírito

Aula nº5

Assunto: Lascívia

I)INTRODUÇÃO: Na aula nº 4 aprendemos a respeito da impureza. Hoje iremos finalizar o primeiro grupo de obras da carne estudando sobre a lascívia.

II)SIGNIFICADO DA PALAVRA: No dicionário, lascívia significa libidinagem, sensualidade; grande inclinação para a luxúria.
Luxúria = licenciosidade, entrega à libertinagem.
Libido= instinto sexual.
Lascívia, no grego “aselgeia”, significa licenciosidade, sensualidade exagerada.Está em discussão a conduta marcada por desejo sexual irrestrito voluntariamente pervertido.
Não confundir luxuoso com luxurioso.A lascívia não esta ligada com luxo e ostentação e sim com o desejo desenfreado pelo sexo.

III)DEFINIÇÃO: Podemos dizer que a lascívia é o desejo incontrolável pelo sexo a ponto de abusar da moralidade pública e privada.
Lightfoot define lascívia como devassidão, indecência aberta e desavergonhada.
A pessoa envolvida pela lascívia possui um desejo incontrolável podendo este desejo levar a pensamentos pervertidos e a atitudes imprevisíveis.

IV)A LASCÍVIA A LUZ DA PALAVRA DE DEUS: A palavra grega para lascívia ocorre em alguns textos como, por exemplo: Mc 7.22; II Co 12.21 e II Pe 2.7(ver a tradução ARA).
Este tipo de pecado era marcante nas cidades de Sodoma, Gomorra e circunvizinhanças. Os cidadãos daquelas cidades possuíam um desejo incontrolável pelo sexo a ponto da imoralidade tornar-se pública. Devido a isto, aquelas cidades foram destruídas por Deus. Em Sodoma e Gomorra os homens queriam satisfazer seus impulsos ainda que estes fossem pervertidos ou viessem a ferir outrem.
Todo impulso sexual anormal procede da natureza caída e vem do coração. No texto de Marcos, capítulo 7, versículos de 14 a 23, Jesus deixa este princípio bem claro.

V) A LASCÌVIA HOJE: Vivemos em uma sociedade na qual a apelação sexual é intensa. Somos “massacrados” diariamente por imagens e notícias ao nosso redor que levam a banalização do sexo e dos princípios morais. Pessoas que se dizem psicólogos e educadores encaram o ser humano como um mero animal que teve a sorte de ser um pouco mais evoluído. Até mesmo as leis cede espaço a libertinagem. Todo este ambiente gera no ser humano caído e sem Deus, um clima propenso para a lascívia que arrasta consigo outros tipos de problemas de cunho moral. Os impulsos sexuais anormais são encarados como instintos, como por exemplo, o desejo por satisfação sexual entre pessoas do mesmo sexo (homossexualismo). Resumindo: O que é passado é que você deve dar lugar aos seus desejos, você deve ser “feliz”, ninguém deve determinar o que você deve fazer, ninguém deve coibir os seus impulsos!
A Bíblia deixa claro que entre o homem e o animal existe uma grande distância. O ser humano não deve ser encarado como um simples animal, pois Deus lhe deu atributos que nenhum animal possui.
A Palavra de Deus ensina que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança (Gn 1.26-28). O Senhor pôs no homem tudo o que era necessário para a sua sobrevivência e o dotou de raciocínio (algo que somente o ser humano possui). O ser humano recebeu também o livre arbítrio (capacidade de escolha) que o torna responsável por seus próprios atos. Além de tudo isso, a constituição humana é bem diferente: Enquanto a alma do animal é mortal e este não possui espírito, a alma do homem é imortal e ele possui espírito. O que dizer ainda do pensamento abstrato, etc...
Finalizamos afirmando que o homem não poderá jamais ser visto como um simples animal, sendo, portanto, responsável diante de Deus por todos os seus atos.
CONCLUSÃO: A lascívia é uma obra da carne traduzida por um desejo desregrado por sexo que fere os princípios públicos morais e, portanto, não deve ter lugar em um coração transformado pelo Senhor e cheio do Espírito Santo.



http://www.igrejasementedavida.com.br/docs/obrasefrutos/aula05.html

2 comentários:

SEVERINO disse...

Agradeço a Deus pela existencia de pessoas corajosas e que se dispoem a escrever sobre temas tão sérios e necessários nos dias atuais.
Particularmente, a lascívia tem ocupado muito fácilmente a mente e a vida de pessoas que se dizem servos do Senhor.
Que Deus continue levantado guardiães da moral e do bom servi-lo.
Pr. Severo.

wagner disse...

INFELISMENTE EXISTEM PASTORES OU MINISTROS DE IGREJA QUE POR MEDO DE PERDEREM AS SUAS OVELHAS, TEM MEDO DE FALAR SOBRE ESSE ASSUNTO.